Diminuição Hormonal – Retenção de Líquidos

A diminuição hormonal acontece para homens e mulheres.

 

A partir dos 35 anos a produção hormonal começa a cair e nossa performance vai diminuindo dia após dia. A memória começa a falhar, o raciocínio pode ficar confuso, começa a faltar energia para sair da cama de manhã, diminui o interesse pelo sexo, diminui a criatividade junto com a iniciativa para iniciar novos projetos, diminui o interesse em praticar esporte, diminui a competitividade, aparece o mau humor, a depressão e a sonolência. O corpo vai endurecendo, a flexibilidade diminui, aparecem dores nas costas, no pescoço e na cabeça. O metabolismo vai ficando lento e a pressão começa a subir, o peso aumenta e aparece a indesejável “barriga”. Podem aparecer ondas de calores, insônia, retenção de líquidos (este sintoma pode aparecer em qualquer idade e em muitos casos é necessário otimizar o funcionamento da tireoide), irritabilidade.

 

O que podemos fazer para reverter este quadro?
Não é perigoso fazer reposição hormonal?

 

A reposição hormonal convencional através de pílulas de hormônios sintéticos e estranhos ao nosso organismo oferece riscos a saúde. A reposição hormonal bioidêntica de estrogênio, progesterona, testosterona, entre outros hormônios na forma de cremes, tem demonstrado ser uma maneira segura de trazer nosso organismo de volta ao equilíbrio, a saúde, a vitalidade, a energia e a vida sexual satisfatória. Bons resultados são observados na maioria dos casos onde ocorrem mudanças que nos trazem de volta a uma vida plena, e que pode reverter processos crônicos.

 

Remédios para combater doenças podem em alguns casos ser substituídos por hormônios semelhantes aos que nosso organismo está deficiente.

 

Peça ao seu médico uma dosagem hormonal e uma correção bioidêntica.

 
A retenção de líquidos

 

É algo que incomoda muito, principalmente as mulheres, e este problema pode ser atenuado e até mesmo resolvido através de uma maior compreensão do funcionamento do corpo feminino. Aproximadamente uma semana antes da menstruação, muitas mulheres sentem a barriga aumentar de volume, os anéis ficarem apertados, os seios incharem, aparece a irritabilidade da TPM. Estes sintomas são devido a deficiência de um hormônio feminino chamado progesterona, que funciona como um diurético e calmante natural, e que quando usado especialmente na sua forma bioidêntica (extraída de vegetais como a soja e o inhame mexicano) durante este período, sobre orientação médica, pode melhorar muito a qualidade de vida da mulher que é preservada e otimizada durante todo o ciclo menstrual.

Quando a retenção de líquido é constante e acompanhada por cansaço, desânimo, bolsas de líquido em baixo dos olhos, pele seca, tornozelo inchado, sensação de frio excessivo, mãos e pés frios, pouca transpiração, memória fraca, cabelo seco e sem brilho, queda de cabelo, unhas fracas, com manchas ou estrias, dores de cabeça, alergias, intestino preso, aumento de peso, presença de casos de hipotireoidismo da família, pode significar uma deficiência do funcionamento da tireoide, mesmo na presença de exames de sangue dentro dos limites da normalidade.

 

É importante pensar nesta hipótese na presença destes sintomas uma vez que o funcionamento insatisfatório desta glândula é cada vez mais comum hoje em dia. É necessário nestes casos um aprofundamento nos exames laboratoriais e de imagem para que estes sintomas melhorem e até mesmo desapareçam, através da otimização do funcionamento da tireoide, que muitas vezes é obtido com o uso de vitaminas e sais minerais, para conseguirmos um bom funcionamento de nosso organismo.

 

Gostaria de lembrar ainda da importância de evitarmos o consumo de alimentos envenenados por agrotóxicos e pelo glutamato monossódico (encontrado em temperos artificiais e outros produtos industrializados), e de diminuir o consumo de carne vermelha que pode acelerar processos inflamatórios.

 

Baixos níveis de testosterona aumenta a mortalidade masculina

 

Homens com baixos níveis de testosterona, principalmente aqueles com mais de 50 anos podem ter risco aumentado de vir a falecer nos próximas duas décadas, de acordo com um novo estudo.

 

Os resultados demonstram que baixos níveis deste hormônio aumenta a mortalidade. + Baixos níveis de testostrona

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.