Emagrecer: Por que os alimentos light não acabam com a obesidade?

Como posso emagrecer?

 

É uma pergunta que eu escuto com muita frequência. A maioria das pessoas pensa que o açúcar e a gordura trans sejam os únicos vilões do controle do peso, se fosse verdade todos os produtos diet e light que encontramos nos supermercados já teriam resolvido o problema de obesidade e de diabetes da sociedade moderna.

 

Uma grande causa de obesidade é o consumo de pão, especialmente aqueles feitos com farinha de trigo branca, refinada. Esta é uma grande inimiga de nossa saúde, quer na forma de bolachas, torradas, bolos, tortas ou massas. Refrigerantes, sucos adoçados com açúcar são outros venenos. Há 20 anos atrás existiam 20 milhões de diabéticos no planeta, hoje este número aumentou mais de 11 vezes, existem absurdos 230 milhões de diabéticos e deve chegar a 350 milhões em 2025! Diabetes é a quarta maior causa de morte atualmente.

 

Precisamos com urgência mudar hábitos alimentares, comer pão de centeio, integrais, de soja, sem glúten, com baixo teor de carboidratos. Substituir o arroz branco pelo integral, a farinha de trigo refinada pela de soja, a batata inglesa pela doce, são pequenas mudanças que podem ter um profundo impacto positivo sobre a saúde e o peso.

 

Mudar o café da manhã, almoço, lanche, jantar e aperitivos é necessário para escaparmos desta epidemia que preocupa a saúde pública, que é a obesidade e a diabetes. É aconselhável comer mais proteínas, verduras, saladas, nozes, amêndoas, avelãs e frutas. Vocês já estão usando Whey Protein, barras de proteínas? É uma fonte alimentar excelente. E sair do sedentarismo, deve ser a sua maior meta até o fim de julho de 2006! Que tal? 30 minutos por dia de caminhada rápida, natação, tênis (ou 1 hora dia sim dia não), você pode escolher, seu humor vai melhorar e você vai se proteger de doenças do aparelho cardiovascular (segunda maior causa de todas as mortes ).

 
Vegetais são os melhores alimentos para o cérebro:

 

Estudo publicado este mês pela Academia Americana de Neurologia demonstra que: Comer dois ou mais vegetais por dia pode deixar o cérebro 5 anos mais jovem e prevenir o declínio mental que acontece à medida que envelhecemos. Brócolis, couve manteiga e de Bruxelas e repolho orgânicos devem ser servidos diariamente na mesa de quem se interessa em viver de maneira saudável, pois também tem ação anticancerígena e alimentam sem engordar.

 

Encontrar um delivery de orgânicos pode ser uma solução mais barata e prática. Quem não consome orgânicos pode chegar a ingerir 5 quilos de pesticida por ano! Saia desta turma que come veneno para sentir-se mais saudável e evitar muitas doenças. A asma é a doença pulmonar crônica mais comum nos EUA e em muitos outros países do mundo. Metade dos casos aparecem antes dos 10 anos de idade.

 

Quando aparece em adultos deve-se investigar o funcionamento da glândula tireoide e da suprarrenal. Existem métodos naturais para evitar crises de asma, bronquite e rinite, sem o perigo dos efeitos colaterias das drogas usualmente empregadas. A utilização da Ortomolecular visa interromper a cascata inflamatória que leva ao processo de falta de ar. O Ômega 3 pode ser empregado devido a sua ação anti-inflamatória.

Vários estudos médicos demonstram que o uso de antioxidantes como as Vitaminas C, E, beta caroteno e Selênio reduzem o risco de uma crise de asma e de rinite alérgica. Consulte seu médico para escolher a melhor suplementação vitamínica para você.

 

Uso de anti-inflamatório aumenta riscoscardíacos em 40% Folha Online

 

Um levantamento de dezenas de estudos demonstrou que o diclofenaco – princípio ativo dos tradicionais remédios Voltaren e Cataflan – pode aumentar em 40% os riscos de ataque cardíaco e morte súbita. O diclofenaco também é vendido como genérico no Brasil.
Aumentam os riscos de um ataque cardíaco.

 

A informação alarmante foi divulgada nesta terça-feira pela a edição on-line da revista “Nature”. Os riscos cardiovasculares da droga são tão graves quanto os apresentados pelo anti-inflamatório Vioxx, retirado do mercado há cerca de dois anos.

 

A revisão sobre as pesquisas anteriores, publicada no Journal of the American Medical Association, analisou 23 estudos que envolveram 1,6 milhão de pacientes.

 

O diclofenaco é uma das substâncias mais receitadas do mundo.
Especialistas entrevistados pela “Nature” informaram que um medicamento equivalente ao diclofenaco que não eleva riscos cardíacos seria o naproxeno.

 

Em nota, a Novartis, fabricante do Voltaren e Cataflam afirmou que o tipo de estudo realizado “não é aceito pelos órgãos reguladores como evidência clínica para suporte de registro de produto”.

 

A Novartis afirma ainda que o estudo não levou em consideração dados favoráveis ao remédio e que considera o resultado do estudo questionável. A empresa não pretende retirar os medicamentos de circulação.
Este o link do estudo publicado na JAMA:

 

http://jama.ama-assn.org/cgi/content/full/296.13.jrv60011v1

 

Priscila Fantin: “- A Medicina ortomolecular mudou minha vida!”

 

“- Mas o que você tanto quer esconder? Sou uma pessoa simples. Acho que as pessoas deveriam se voltar mais para a ecologia, viver como os índios. Eu já busco meus remédios na natureza + Priscila Fantin: A Medicina ortomolecular

Deixe eu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.