Ortomolecular

Ortomolecular ortomolecular

A Ortomolecular, também chamada Biomolecular, tem como estratégia restabelecer o equilíbrio químico do organismo. Isso é feito por meio de elementos naturais, como vitaminas, minerais e aminoácidos,receitados de acordo com a necessidade e a queixa do paciente. Além disso, o equilíbrio dessas substâncias promove o combate aos radicais livres,moléculas que não só provocam doenças, como também aceleram o envelhecimento.

A alimentação moderna, repleta de substâncias tóxicas, como drogas de ação hormonal e agrotóxicos, aumenta a produção de radicais livres em nosso organismo. Além disso, a poluição, o estresse e qualquer alteração no sistema psíquico provocam alterações no sistema imunológico, responsável pela defesa do nosso corpo. Sem contar o tabagismo e outros fatores que contribuem de maneira negativa para nossa saúde.

Um exemplo prático: um fumante necessita aproximadamente de 25 mg de Vitamina C a mais do que quem não fuma para combater os efeitos de cada cigarro . Caso esta pessoa fume um maço por dia, necessita, no total, 500 mg a mais dessa vitamina diariamente.A Ortomolecular procura neutralizar esses efeitos tóxicos e prejudiciais e trata as deficiências de nutrientes. Assim, melhora a qualidade de vida e fortifica o sistema de defesa do organismo. Portanto, além de curar doenças, a Ortomolecular também trabalha na prevenção. Ao tratar o estresse, por exemplo, consegue evitar que essa situação evolua para uma hipertensão arterial. Ao tratar a obesidade, evita o diabetes.

Nossa alimentação não é mais a mesma

No final do século XIX, uma dieta completa incluía 118 gramas de proteínas por dia. Um século depois, essa quantidade já havia sido reduzida para 56 gramas, chegando hoje a 40 gramas.

A introdução de carboidratos simples de farinha branca refinada como massas, pães, bolachas e outros substituiu o consumo de proteínas e é a principal responsável pela epidemia atual de obesidade e diabetes. Uma dieta saudável privilegia o consumo de proteínas, gorduras boas e carboidratos complexos como os encontrados nas verduras, saladas e frutas, de preferência sem agrotóxicos.

A importância nutricional das proteínas vegetais já foi comprovada cientificamente. As carnes, no momento do consumo, são completamente sem fibras, substâncias que favorecem a eliminação de toxinas pelo nosso intestino. A baixa percentagem de fibras na dieta é estatisticamente correlacionada ao desenvolvimento de câncer intestinal.

As toxinas da carne podem matar

O tumor do intestino grosso pode ser relacionado ao longo tempo de digestão, causado pela carência de fibras, e do consequente acúmulo de toxinas e de substâncias cancerígenas no intestino.

Depois de comer carne, as toxinas provenientes da digestão das proteínas animais permanecem no nosso corpo por um período mínimo de 142 horas, quase uma semana.
As informações bioquímicas (putrescina, cadaverina, amônia etc.) e vibracionais, contidas nos tecidos em decomposição, são informações de morte que chegam ao nosso DNA, levando ao risco de perigosas mudanças na síntese de proteínas estruturais que são a base na criação de hormônios, enzimas e tecidos orgânicos.

Volta ao equilíbrio

Por isso a importância de uma vida equilibrada para restabelecer a saúde. Alimentação adequada, que contemple as necessidades diárias de nosso organismo, atividade física e suplementação vitamínica e hormonal quando necessário formam um tripé que beneficia nossa saúde. Tudo isso não evitará as situações de estresse às quais todos estamos suscetíveis no dia a dia e nem os problemas naturais da vida. Um organismo saudável, porém, responde melhor aos momentos de dificuldade, garantindo a manutenção da saúde.

Como é o tratamento

A maioria dos convênios médicos dá direito a que seu conveniado realize 60 tipos de exames de sangue diferentes. Isso possibilita, de acordo com os índices das substâncias presentes no sangue, detectar doenças ou a tendência a desenvolvê-las. Entre outras, está o diabetes, câncer, deficiência hormonal etc. Dificilmente os médicos solicitam exames além dos mais comuns. Para a Dra. Márcia Telles, da Clínica de Medicina Integrada, no entanto, esses exames mostram muitos elementos importantes. Cada alteração em uma substância do nosso organismo, seja um hormônios, uma vitamina ou um mineral, pode indicar um problema ou a tendência desenvolver determinada doença ou levar à obesidade. Uma deficiência de zinco, por exemplo, indica que o fígado não está funcionando bem. O ácido fólico, a partir da reposição de vitamina B9, por exemplo, protege o DNA contra tumores.

Dessa maneira é possível repor a substância em desequilíbrio por meio de vitaminas, minerais ou hormônios, bioidênticos (uma réplica daquele produzido por nosso corpo). Desde que feita com acompanhamento profissional especializado, a Ortomolecular não oferece riscos. Por isso, não tem restrições e pode ser aplicada com sucesso a crianças ou a idosos. A Clínica de Medicina Integrada, trabalha com a terapia em comprimidos ou injeções intramusculares. Márcia Telles – Medicina Integrada.

Alimentação

Orientações para uma vida mais longa e saudável.

Comer bem é mais importante do que podemos imaginar, para nossa saúde emocional, mental e física.

Hipócrates já dizia, deixe a comida ser seu remédio, e seu remédio ser sua comida…+ Alimentação